Aumentar o volume da voz interior

Quando se fala em desenvolvimento pessoal e espiritual, ouvimos muitas vezes falar em seguir a intuição: a nossa voz interior.

Mas quão difícil é conseguir ouvi-la no barulho ensurdecedor do dia a dia que abafa essa voz.

A nossa intuição é a nossa voz inata, de amor, verdade e sabedoria. É a voz da nossa alma. O nosso próprio mestre.Vive em nós e aguarda pela nossa visita para ser escutada.

Conseguir ouvir a nossa voz interior passa por aprender a sossegar as diversas vozes que vivem em nós: a mente e o Ego. Silenciar essas várias camadas para chegar ao nosso núcleo.

Por ser uma manifestação de amor é também a manifestação do divino em nós. E quando conseguimos conectar com a nossa alma, também nos ligamos ao divino. Assim fazemos a conexão com o Todo, recebendo toda a sabedoria do Universo que precisamos.

Por isso as respostas que necessitamos estão dentro de nós. Apenas precisamos de aprender a dialogar com a alma.

Então como é que consigo começar uma conversa com a minha alma?

É preciso tempo. E paciência! E prática… muita prática de meditação.

Com a meditação aprendemos a sossegar os pensamentos e as emoções que vivem à superfície do nosso ser. Aprendemos a vê-las ao longe e deixamos vir ao de cima a nossa intuição.

A meditação ajuda-nos a chegar à profundidade da nossa alma e quando conseguimos reduzir o barulho exterior, conseguimos aumentar o volume da nossa voz interior.

Há várias formas de meditar: 

  • sentados ou deitados em silêncio
  • ouvir música ou tocar um instrumento
  • contemplar uma paisagem, o mar, o sol, as estrelas
  • praticar exercício físico como caminhar, correr, nadar, yoga ou dançar
  • exercícios de respiração
  • pintar, bordar ou outra atividade de manualidades
  • escrever

O importante é escolher aquela forma que nos dá mais tranquilidade, onde nos conseguimos aquietar.

Vamos praticar?

Como já referido, para conseguirmos ouvir a nossa voz interior é necessário PRATICAR diariamente.

Igualmente vimos que há muitas formas de o fazer…

Eu própria nem sempre utilizo a mesma prática, umas vezes pode ser com uma caminhada, outras vezes até pode ser com uma viagem xâmanica ou uma simples meditação. E quantas vezes estou a arrumar a casa e recebo valiosas mensagens da minha alma!! Há até quem fique mais intuitivo no banho.

Estas são sugestões simples que utilizo e que podem ser feitas em conjunto ou separadas:

Meditar

Meditar é sem dúvida uma das formas mais utilizadas para acalmar a mente. Para quem nunca o fez também pode ser complicado, por isso para começar o melhor é fazer uma meditação curta e guiada. No Youtube, Spotify ou App é possível encontrar várias meditações guiadas para iniciantes. O objetivo é aprender a sossegar os pensamentos para aos poucos começar a ouvir a nossa intuição.

escrever

Pegar na caneta e escrever é um modo que uso para esvaziar a mente e gerir emoções, especialmente quando tenho algum tempo livre. Escrever sobre o que sinto e penso relativamente a uma determinada situação ajuda-me a desconstruir e a organizar as ideias. E é nesse momento que a minha voz interior vem ao de cima e através da escrita dá-me as respostas que necessito.

afirmações

Gosto de utilizar afirmações, pequenas frases positivas, quando o meu Ego se suplanta e está muito acelerado não me deixando meditar. Podes repetir afirmações como “Estou aberta à minha intuição”, “Sou um canal do divino” ou “O meu coração é o meu guia”. Podemos escrever as afirmações e colocar num lugar onde possas ver várias vezes ao dia: WC, quarto ou até mesmo como imagem de fundo no telemóvel.

Há uma voz que não usa palavras. Escuta-a.

Rumi

Como perceber a diferença entre os pensamentos e as mensagens da alma?

O que a nossa voz interior diz pode ser muito resumido, por vezes uma frase pequena ou uma palavra. Devemos ter também atenção ao que sentimos quando ela surgiu. Se nos fez sentir bem e com uma sensação de que era o correto então é porque conseguimos ouvir a voz do coração e não da mente.As conversas do Ego são sempre mais críticas e não flui tão bem, sendo também mais longas

Exercitar a intuição é tornar a ligação com a nossa alma mais forte, alinhando assim a nossa essência e conseguindo responder aos desafios que aparecem no nosso caminho de forma mais simples e leve

Depois é CONFIAR no que sentimos. E esta é uma parte importante neste processo. Aprendemos a acalmar a mente e aos poucos a confiar, as dúvidas vão surgir sempre, especialmente no início. Mas com a prática torna-se mais fácil e mais fluído.

Rating: 1 out of 5.